Vampiros Energéticos

(Use alho no pescoço).

Em um mundo que reduz a alma à pílula, onde o que importa é o que você aparenta ser, não o que é, aparenta saber, não o que sabe, e principalmente aparenta sentir, nunca o que sente, as pessoas estão cada vez mais plastificadas e dissimuladas. Ultimamente, tenho reparado que vivemos rodeados em todas as áreas da nossa existência por atores-sanguessugas.  Os  vampiros energéticos — como eu chamo os indivíduos amorais que  vivem das aparências —  além de artificiais, são seres incapazes de se relacionar por afeto. Para eles, o ‘amor’ é um contrato de conveniências, e o outro só existe para reforçar suas vacilantes identidades pessoais ou ficar à mercê de seus próprios interesses mesquinhos. BEWARE: na interação com os semelhantes,  a única lei que vale para os destituídos de sentimentos nobres, é a lei do menor esforço, com o maior ganho.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+
  1. Paula Silvana disse:

    Julie Milk, os anos não passam para você, sua linda.

  2. Adriano disse:

    Tem que ter muito alho para espantar os babacas todos , as babacas todas, muita gente babaca no mundo. Vampirada solta legal, ju Milk

  3. Mariana disse:

    Julie Milk, os vampiros emocionais são os sociopatas, os cafajestes da vida, eles são tão caras de pau, que quando não conseguem o que querem dão chiliques, já percebeu? (aqui vale para vampiros e vampiras). Essa gente sem brilho que vive de sugar os outros, você falou bem, tudo serve para reforçar a identidade vacilante desse tipo de gente. Cruzes! Vamos de alho

  4. João disse:

    Mas a senhorita é uma vampira que não gosta do sol, e foge da luz… Brincando, Julie, você é Vampira só no quesito odiar o sol, acho você a mulher mais generosa e inteligente que conheço! E escreve bem.

  5. Gabriella Amorim disse:

    Adorei, Ju!!!!!!!!! :*

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.