O que eles dizem & o que eles pensam realmente

Existem pessoas que conheceram seus cônjuges praticamente na infância; estudaram com eles na mesma escola, perderam a virgindade juntos, casaram, e viveram felizes para sempre.

Jon Bon Jovi, Bono, até o Snoppy Dog Dog são alguns dos famosos que estão até hoje casados com as namoradas que conheceram nos tempos dourados da adolescência.

Não há nada errado nisso. Há pessoas que são certas umas para as outras desde o berçário. Eu conheço pelo menos um casal de amigos que se casou aos 19 anos, e, tanto quanto eu sei, os dois permanecem muito felizes.

Além do que, há de se levar em consideração também que, assim como um bom vinho, alguns casais ficam melhor com o tempo.

Isso dito, quando se trata de casar com o parceiro do colegial, você provavelmente já ouviu opiniões divergentes de ambos os lados da cerca.

Se, de um lado, tem gente que pensa: “Ah! Como é maravilhoso ainda estar com a primeira pessoa por quem você se apaixonou!”. De outro, tem uma galera que prefere a morte, só de contemplar a ideia de passar a vida toda dormindo com o mesmo parceiro.

Dia desses uma amiga que, no alto dos seus 42 anos, já está no terceiro casamento, comentou: “Ah Juzinha! Já pensou o que é ver um só homem pelado a vida toda?? Os pênis são muito engraçados e originais, tais como flores fálicas. Toda mulher merece ver pelo menos três paus de responsa na vida”.

Já outra conhecida ‒ casada com o mesmo namorado desde os 19 anos ‒ disse-me o seguinte: “Se eu pudesse congelar o meu marido por uns anos, sassaricar bastante e depois descongelá-lo no futuro, seria perfeito. Porque, Ju, eu nem sei se ele é bom de cama, uma vez que nunca experimentei nada diferente… E a verdade é que eu nunca pulei a cerca porque morro medo de aprontar alguma, e ele me largar. Então já estou resignada que ele será meu único homem. E além do mais, assim é a vida: Tudo não terás…”.

Seja como for, cada um com sua história, e vivendo de acordo com o que funciona para si.

Mas o fato é que é cada vez mais raro conhecer casais que estão juntos desde o tempo em que o gato perdeu as botas e se esqueceu de avisar. A maioria dos seres mortais casa algumas vezes, namora mil outras, até achar a pessoa com a qual quer envelhecer junto. Não digo achar a pessoa certa, porque este é um conceito com o qual eu tenho sérios problemas. Na minha nada humilde opinião, creio que não existe ‘o certo”. Em vez disso, há um monte de pessoas diversificadas, que podem oferecer algo diferente.

Aliás, isso é algo realmente importante para levar em consideração. Vejo muita gente terminar relacionamentos ótimos, por pensar que há alguém mítico, “um outro perfeito” lá fora, que será tudo o que seu parceiro atual não é. No entanto, a verdade é que quando você namora um monte de pessoas diferentes, você percebe que ninguém é perfeito para outra pessoa, e as relações para sobreviverem exigem muito trabalho.

Ou seja, não existe o encaixe perfeito, mas sim a vontade de ambos de se empenhar no trabalho necessário para fazer um casamento funcionar.

Mas isso não é tarefa fácil.

Eu, euzinha, por exemplo, faço parte do distinto grupo de pessoas que já viveram vários relacionamentos duradouros, com seres diversos, em diferentes períodos de sua existência. Uns bons, outros não tão legais assim, e graças ao universo, apenas um foi considerado por mim uma completa lástima. E quer saber? Intelectualmente não vejo problema nenhum nisso, it’s all good. Até porque, como me disse a querida Gloria Perez, toda mulher que se preze precisa ter ao menos um cafajeste no currículo, para contar a história.

Além do mais, ao analisar minha experiência no incrível e estranho mundo dos relacionamentos amorosos, percebi que cada relacionamento me fez uma pessoa melhor. Isso é fato.

Sem mencionar que, depois de anos convivendo com variados espécimes de hombres, ganhei fluência em machês. Sim, eu sou fluente em homem. De tal forma que as amigas vivem me mandando textos, mensagens, me relatam conversas pessoais, pedindo-me que traduza o que os machos por aí estão dizendo para elas. E modéstia à parte, minhas “traduções” são sempre certeiras.

A experiência há de valer algo, não é mesmo?

Tendo isso em mente, resolvi criar, no Salvem os Gatos, o Dicionário de Machês, para ajudar as amigas desavisadas mundo afora. Bora aprender a entender o que o seu crush, bofe, amor, pesadelo, ex ou futuro hombre está realmente lhe dizendo?

 

Eu te ligo

Tradução: Eu não vou ligar para você. Quer dizer, se um dia eu não estiver absolutamente nada para fazer, nem ninguém para ficar; talvez ligue. Provavelmente não, no entanto.

 

Ela é só uma amiga

Tradução: Já comi. Se não comi, quero comer. Falo com ela frequentemente, a gente se manda mensagens, nudes inbox pelo Face, Instagram, Whatsapp, e tudo mais a que tenho direito. Claro, sempre quando você não está por perto.

 

A gente pode falar sobre isso mais tarde?

Tradução: Pelo amor de Deus, cala a boca!

 

Minha ex é maluca

Tradução: Eu não valho o pão que como. Pensa numa merda de homem? Sou pior.

 

Não é você, sou eu

Tradução: Não sou eu, é você. Mil vezes você. E quer saber mais? Eu não tenho mais tesão em você, mas não posso dizer isso porque me sentirei culpado. Ah!, a propósito, boa viagem e deixa na portaria minhas roupas que estão aí.

 

Você deveria fazer academia, é bom para saúde

Tradução: Tá gorda, heim? Que M é essa? No começo do namoro era uma gata, e agora virou esse tribufu?

 

Eu não estou procurando nada sério agora

Tradução: Namorar você não rola. Mas esta é a maneira mais agradável possível para que você saiba que eu realmente não quero que isto vá em frente entre nós.

 

Preciso de um tempo

Tradução: Estou afim de outra.

 

Eu nunca assisto pornô

Tradução: Adoro um pornô! Me masturbo pelo menos 3 vezes ao dia na frente do computador. Desculpe por isso.

 

Não foi o que eu quis dizer. Você entendeu errado

Tradução: Ihhh! Ferrou! Você encarou isso bem pior do que eu imaginei!

 

Eu realmente gosto muito de você

Tradução: Você é inteligente, engraçada e atraente, e eu quero que você saiba disso, mas eu não estou nem perto de querer namorar você. Bora transar?

 

A culpa é minha, me desculpe

Tradução: Sua maluca, a culpa é sua. Mas estamos discutindo isso há duas horas, e não tenho mais energia para continuar.

 

Me desculpe

Não tenho ideia do que eu fiz, mas se pedir desculpas resolve, então me desculpe.

 

Quer fazer algo algum dia desses?

Tradução: Quer ir a algum lugar e criar um bando de oportunidades que nos levarão ao sexo algum dia?

 

Você é um barato, a minha cabeça é que não está legal para namorar agora

Tradução: Namoraria a Dercy Gonçalves, mas você, tõ afim não.

 

Jura que você acha essa sua amiga bonita? Nem reparei nela, meio sem sal, né?

Tradução: Que isso? Que mulher é essa, mané?  Vai ser gostosa assim lá em casa!

 

Isso nunca aconteceu comigo antes

Tradução: Eu vivo brochando, mas não admito nem sob tortura talibã.

 

 

Nas redes sociais

 

Quando eles só comentam inbox as suas fotos

Tradução: Tenho namorada. Ou: Sou casado. Porém, sou louco por você.

 

Quando mandam no Whatsapp: E ai garota, como você está?

Tradução: Tõ com tesão e a fim de qualquer desavisada que cair na minha lábia.

 

Quando gostam de 10 fotos suas seguidas e comentam fotos de 3 anos atrás no seu Instagram

Tradução: Oi! Prazer, olha, eu tõ aqui, heim?

 

Quer assistir a um filme mais tarde?

Tradução: Quer fingir que vamos assistir a um filme como desculpa para te comer mais tarde.

 

Desculpa que demorei pra te responder, tenho estado muito ocupado

Tradução: Se eu realmente tivesse a fim de você, responderia até no meio de um enterro.

 

Quando ele manda uma foto do pau dele

Tradução: Ele tem um pau de primeira linha e quer que você saiba.

 

 

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+
  1. Henry disse:

    Terrific! I guess all the article, as well as the dictionary would also apply to the homosexual world as well…

  2. Ronaldo disse:

    Rindo muito!!!

  3. Leonardo disse:

    Ju, adoro tudo o que vc escreve. Como sempre me levando a reflexões mais profundas. Seu maior legado pra mim é a paixão que tenho pelos gatos. Um grande abraço.

  4. Flavia disse:

    Excelente!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.
Campos marcados com * são obrigatórios.