Juventude marcada

O que existe por trás das minhas tatuagens

Das pessoas que deixam recados na minha página on-line, há um ser em específico que chama a minha atenção. Toda vez que esse donzelo escreve algo, ou até mesmo remete um tolo sinal de “curti”, por mais boba que seja a postagem, repentinamente meu coração dispara em uma explosão de risos. Não que eu goste dele romanticamente, longe disso. Apesar de já ter sido apalermada por esse personagem, em algum lugar do passado, a questão

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

O enterro do Grunge

Fim do Grunge

“Você parece mais triste com a morte do Chris Cornell do que com o fato de que você fez um aborto… ’’ ‒ disse-me uma amiga, outro dia, ao telefone.

***

Seja ele alegre e cheio de vida, ou morrendo aos poucos diante de nossos olhos, a morte de um artista amado sempre vem como uma pancada violenta porque, até certo ponto, essas pessoas estão congeladas

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Questionário Proust por Lucinha Araújo

lucinhaaraujoo

Salvem os Gatos, com muito orgulho, apresenta o Questionário Proust, com a admirável Lucinha Araújo. Garra, força, amor, humor são as palavras que ajudam a definir esta  Mãe, símbolo brasileiro na luta contra AIDS. Lucinha, à frente da Sociedade Viva Cazuza, a cada dia transforma em realidade sua frase favorita:

“Quem tem um sonho não dança”.  

 

Qual é sua ideia de felicidade perfeita?

A ideia é que é uma mentira, não existe.

 

Qual é seu

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

O que é o amor?

amor

 

Ter como pré-requisito bens materiais para se relacionar com o outro, não é amor, mas prostituição disfarçada. Aliás, a única profissão em ascensão nesses tempos de crise é a prostituição física, afetiva e moral. Há quem diga que gostar de alguém nada mais é do que uma troca. Isso é comércio. Afeto real não é comprado, trocado ou alugado. Existem também aqueles que acreditam que a estética conduz à felicidade amorosa.

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+

Uma vida sem leite e derivados

dieta vegana

 

Quando eu era adolescente e morava em NY, um dia, sentada sozinha na Washington Square Park, recebi um flyer sobre crueldade animal e, naquele instante resolvi virar vegana. Detalhe: isso era no final dos anos 80, quando restaurantes e produtos veganos não eram fáceis de serem encontrados nem mesmo nos USA.  Lembro que havia apenas um restaurante vegano no Village perto do trabalho do meu pai, ao qual volta e meia

continuar lendo

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on Google+